IGL gestiona avanço rápido no saneamento oficial

08 set IGL gestiona avanço rápido no saneamento oficial

Ministra da Agicultura_audiência rápida_040915_foto

Heineck, ao lado da ministra Kátia Abreu e do deputado estadual Gilmar Sossella

Em encontro com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, após a abertura oficial da Expointer (04/09), o diretor executivo do Instituto Gaúcho do Leite (IGL), Ardêmio Heineck, sugeriu substituir o termo “educação sanitária” por “ações com sanidade animal”, na minuta da normativa que reverte para a assistência técnica parte do PIS/COFINS.

A sugestão levada pelo IGL a Kátia Abreu traduz a preocupação de indústrias laticinistas e de outras entidades ligadas ao Instituto para que o incentivo a ser dado à assistência técnica, em fase de regulamentação, tenha efetividade junto aos produtores de leite. Segundo Heineck, a cadeia leiteira precisa correr. “Fazer ações em cinco anos que em outros países aconteceram há 50 anos. Não podemos mais procrastinar, sob pena de perdermos a dianteira que temos em relação aos outros Estados na estruturação da gestão da cadeia e, o que seria pior, nossa última oportunidade histórica de a desenvolvermos internacionalmente.”

O assunto já fora encaminhado formalmente ao secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha, e ao de Defesa Agropecuária, Décio Coutinho. Segundo Heineck, a certificação oficial da sanidade animal, já feita por outros países há diversas décadas, é básica para se pensar em avanços representativos no mercado internacional, principalmente de lácteos. “Um exemplo bem próximo a nós são as cadeias produtivas de frangos e suínos, onde há um controle perfeito de sanidade em níveis internacionais, com interesse direto das indústrias”, conclui o diretor executivo do IGL.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.