IGL promove cursos inéditos do PAS Leite no RS

24 nov IGL promove cursos inéditos do PAS Leite no RS

Curso FamursO Instituto Gaúcho do Leite (IGL) promove, nesta semana, dois treinamentos inéditos no Rio Grande do Sul com a metodologia Programa Alimentos Seguros (PAS) Leite. Um deles é ministrado até esta terça-feira (24), na sede da Famurs, em Porto Alegre, para 25 fiscais do Sistema de Inspeção Municipal (SIM) com instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Segundo a engenheira de alimentos e instrutora do PAS Leite, Alessandra de Cesaro Dehahardt, o foco são as boas práticas de fabricação (BPF). “Estamos capacitando os fiscais para que tenham uma conduta orientativa e não apenas punitiva”, diz Alessandra. Na avaliação da instrutora, em função de um histórico de treinamentos dados a indústrias no Estado, não havia esse alinhamento que agora começa a ocorrer sobre a interpretação da legislação na prática pelos fiscais municipais.

O curso, segundo Alessandra, engloba as principais legislações de BPF para indústrias de alimentos, os perigos existentes nos alimentos, o seu controle e gestão. A carga horária de 16 horas prevê também os cuidados com a potabilidade da água, a higienização das superfícies de contato com o produto e do ambiente, a prevenção da contaminação cruzada, controle de fornecedores e manutenção e calibração de equipamentos, entre outros assuntos. “Percebi que o pessoal conhece a legislação, mas desconhece a sua aplicação prática no que tange à cadeia leiteira”, diz a engenheira de alimentos do Senai sobre a contribuição que o treinamento terá. Para o assessor técnico da Famurs, Ismael Felipe Horbach, essa formação patrocinada pelo IGL é imprescindível para os municípios gaúchos. Segundo último levantamento da entidade, 68,5% das prefeituras do Estado possuem SIM. “Esse treinamento representa uma continuidade para a qualificação dos técnicos. A área que faltava era a da cadeia leiteira”, salienta Horbach.

A segunda qualificação que conta com patrocínio do IGL, a do PAS Campo, também é inédita no Estado. O projeto-piloto está sendo realizado até sexta-feira (27) para técnicos da Cooperativa Piá, em Nova Petrópolis. O foco do treinamento é a segurança e a qualidade do leite. Participam 18 técnicos, onde cada um ficará responsável por repassar conhecimento para 12 produtores em um ano, num total de 216. “Os técnicos da cooperativa terão sete meses para repassar esse conhecimento às propriedades, ainda em 2016”, informa a analista técnica do Senai, Marta Brandão. Ao todo, serão 20 horas de aula teórica e 32 de prática, abrangendo temas como qualidade da água, manejo de ordenha, higiene de utensílios e equipamentos, qualidade do alimento, saúde e higiene dos manipuladores e manejo sanitário do animal. Na avaliação de Marta, os conhecimentos sobre a qualidade na higienização dos equipamentos e o manejo de ordenha terão o maior impacto positivo para os produtores e a cooperativa. Um desafio a superar será a mudança na infraestrutura de algumas propriedades. “Precisamos de revestimentos nas paredes que facilitem a higienização, bem como um piso liso para facilitar a limpeza dos dejetos.” Outras cooperativas já estão em tratativas com o IGL para realizar esse treinamento in-company. Na avaliação do presidente do IGL, Gilberto Antonio Piccinini, é papel da entidade, como fomentadora e articuladora da cadeia produtiva do leite, contribuir com a visão estratégica de desenvolvimento e qualidade do leite.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.