Secretários da Conab e MDS garantem compra de leite em pó gaúcho

10 fev Secretários da Conab e MDS garantem compra de leite em pó gaúcho

leitepoSecretários da Conab e MDS garantem compra de leite em pó gaúcho

Os secretários-executivos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e dos ministérios do Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Agrário garantiram a compra de mil toneladas de leite em pó do Rio Grande do Sul. A operação, que contará com orçamento de R$ 10 milhões dos ministérios, foi acertada nesta terça-feira (10) em reunião com comitiva de lideranças desse Estado, capitaneada pelo Instituto Gaúcho do Leite (IGL). A operação deverá ocorrer em 30 dias e ser executada pela Conab/RS, atendendo programas sociais do governo federal. A reivindicação era de uma compra 4 mil toneladas, num total de R$ 45 milhões.  Mas, conforme o diretor-executivo do IGL, Ardêmio Heineck, os executivos do MDS, MDA e Conab se comprometeram a estruturar novas medidas até que a crise do leite seja superada. “O canal foi aberto. Uma das sugestões é que as indústrias gaúchas passem a vender de forma sistemática para os programas sociais do governo, o que não vinha sendo feito”, diz Heineck.  Por sugestão do presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Seger Menegaz, foi criada uma equipe de monitoramento das ações, que inclui IGL, Famurs, Assembleia Legislativa e MDA/RS.

A força-tarefa do Rio Grande do Sul, formada por representantes das secretarias da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, senadora Ana Amélia Lemos, deputados federais e estaduais, Famurs, prefeitos, e lideranças de cooperativas e produtores, protocolou no Ministério da Agricultura pedido para agilizar a habilitação de plantas das cooperativas CCGL, Cosuel e Cosulati para vender leite em pó à Rússia. Atualmente, só a indústria de Teutônia da BRFoods pode exportar àquele país. A reunião prevista para às 14h desta terça-feira com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e a secretária de Relações Internacionais do Mapa, Tatiana Lipovetskaia Palermo, teve que ser adiada em função de um compromisso urgente que a titular da pasta teve no Paraná.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.